Perigos de calibrar o pneu de forma errada


De acordo com a empresa Continental, quem não calibra os pneus de seus veículos corretamente e no período certo reduz a qualidade do produto em 45%, além do veículo consumir mais 4% do que deveria de combustível. Mas, além dos gastos a mais, o automóvel também não fica seguro com o pneu calibrado incorretamente. Portanto, siga as dicas abaixo e evite qualquer inconveniente com seu automóvel.



De acordo com o gerente de assistência técnica da empresa Continental, Rafael Astolfi, o correto é calibrar o pneu toda semana, seguindo a pressão que a montadora do veículo indica, e com os pneus ainda frios. Quando calibramos o pneu com menos pressão da quantidade correta, o veículo fica mais propenso à aquaplanagem, pois quando o pneu está murcho, a área que fica em contato com o solo é maior e quando entra em um local molhado, ele empurra a água para frente, acumulando-a, o que causa a aquaplanagem. Com a baixa pressão o pneu também fica mais suscetível aos danos por impacto, como uma queda em buracos, por exemplo, e, desta forma, causa bolha no pneu, o que pode estourá-lo.

Outros grandes problemas que a baixa pressão pode causar no pneu são: fazê-lo sair da roda e fazer com que um carro SUV capote, pois seu peso é concentrado na parte superior do carro, o que facilita para um veículo capotar, principalmente, se a calibragem dos pneus estiver baixa. Já em relação a calibrar o pneu com mais pressão do que se deve, este ato pode fazer com que uma picape perca a estabilidade no eixo traseiro e com que a frenagem do carro não tenham a mesma performance, pois a lateral do veículo levanta e faz com que o pneu tenha menos contato com o solo, o que faz o carro precisar de mais espaço de frenagem.